Steve Vai agita plateia em Brasília

SONY DSC

O show do Steve Vai em Brasília, no dia 10 de dezembro, uma terça-feira, foi simplesmente sensacional. Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional lotada, Vai soube como agitar a plateia que o esperava ansiosamente, ainda que sentada. “Este é meu último show no Brasil, então quero tocar por seis horas porque não sei quando voltarei aqui. Vocês têm problema com isso?”, disse Vai ao público, que certamente queria ver cada minuto dessas seis horas de espetáculo.

Antes de começar a tocar a música Building The Church, Vai disse: “Vamos construir a nossa igreja bem aqui!”. O público brasiliense certamente animou-se, em sua maioria estudantes do instrumento que antes tinha que viajar para outro estado ou até para o exterior para ver seu ídolo. Vai muda a cara de Brasília ao vir aqui. “Quero agradecer vocês não só por hoje, mas pelo apoio desses anos todos”.

Vai começou sua carreira ainda no final dos anos 70 tocando com o majestoso Frank Zappa, uma espécie de Hermeto Pascoal americano, que faz música com os mais inusitados utensílios domésticos, como um pente de cabelo. Steve, guitarrista italiano nascido em Nova York, aprendeu muito com Zappa, principalmente o papel de “entertainer” (aquele que entretém) ao contar piadas para o público.

Em certa hora do show, Vai chama duas pessoas aleatórias para compor uma música na hora: Cleber e Emanuelle. “That´s a clever name, Cleber!” (“Nome esperto, Cleber!”), disse Steve, fazendo trocadilho. “Can I call you cupcake?” (“Posso te chamar de bolinho?”), perguntou a Emanuelle.

O mago das guitarras disse que sabe qual é a fantasia secreta das mulheres. “Uma mulher na Islândia me disse que a sua fantasia era sentar no meu amplificador enquanto eu toco Bad Horsie (Cavalinho Mau)!”, disse Vai. “Mas a fantasia secreta das mulheres é tocar a guitarra!”. E bolinho tocou guitarra, ou segurou a guitarra enquanto ela era tocada por Vai!!! Interação total no show. A plateia foi ao delírio.

E para fechar o show, Vai escolheu For The Love Of God (Pelo Amor de Deus). Nesta hora com uma camisa da seleção brasileira com Vai e o número 7 na parte de trás. O significado desse nome para Vai quer dizer perfeição, o motivo que o inspirou a criar uma guitarra 7 cordas e colocar as baladas de seus discos na faixa 7.

Vai tocou o show todo com suas guitarras Ibanez e amplificadores Legacy. Usou também ventilador para os cabelos com pedal para ligar e desligar e intensificar a força do ar na hora dos solos arrebentadores.

 

Texto: Gabriel Palma

Foto: Gley Barbosa

One Response to “Steve Vai agita plateia em Brasília”

  1. André Baraldi Says:

    Opa… essa camisa do Brasil aí.. eu que dei pra ele em SP!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: