Archive for beatles

30 Seconds To Mars: Parte 1

Posted in Ao vivo, Bandas, Cantores, Celebridades, Discos, Músicas, Músicos, Noites em Brasília, Shows, Tour, Turnê with tags , , , , , , , , , on October 23, 2014 by gabrielpalmaguitar

Eu a princípio não ia no show do 30 Seconds To Mars porque não consegui o credenciamento de imprensa a tempo. Mas no dia (21) estava separando uns CDs e vinis da minha avó para levar no sebo quando meu amigo Rafael Hedwig me ligou me chamando pra ir no show com ele e uma amiga dele pra vender algumas camisetas que ele fizera. Eu disse que não poderia ir porque ia buscar minha mãe no aeroporto, às 22h40.

Mas ele insistiu que eu fosse mesmo assim e disse que iria comigo no sebo para me ajudar a vender os discos porque ele tinha boa lábia como vendedor. Eu feliz aceitei a sua companhia e disse que ia busca-lo. Chegando na sua casa, ele disse que a amiga dele estava na 203 Sul e que a gente ia busca-la no ponto de ônibus do eixinho. Entrou no carro Suzane, uma menina muito simpática com uma blusa do David Bowie, que eu adoro.

Na minha casa, eu mostrei minha coleção de David Bowie pra ela. Quando fomos no sebo, Suzane se surpreendeu e perguntou por que eu estava vendendo aqueles vinis. “Eram da minha avó”, eu disse. Elvis, do sebo Acervo, separou alguns, mas poucos discos que interessavam. A maioria era de música clássica e ele já tinha na loja. “Nem se eu quisesse ficar com todos poderia, pois eles não cabem aqui”, explicou.

Achei legal da parte de Elvis me perguntar se eu ainda estava dando aulas de violão antes de fechar o negócio, mostrando um lado humano antes do comercial. Rafael comprou a coletânea Shaved Fish do John Lennon e disse que aquele foi o primeiro disco que ele ganhou, quando tinha sete anos, de sua mãe e que ouvia-o até riscar. Uma coincidência porque veríamos Jared Leto, que interpretou Mark David no filme Capítulo 27, dentro de algumas horas.

O vocalista do 30 Seconds To Mars havia representado o assassino de John Lennon na película. Fomos ouvindo esse CD no carro, que inclui a música Cold Turkey com participação de Eric Clapton. Eu disse que o som me lembrava David Bowie, na época de Young Americans, porque tanto Lennon quanto Bowie utilizavam o saxofone. Bobby Keys, o saxofonista dos Rolling Stones, fora o de Lennon em músicas como Power To The People.

Já David Sanborn era o saxofonista de Bowie. O tecladista Billy Preston, também com participação em Power To The People, tocara com os Stones e Beatles. Quanta cultura em uma ida para o sebo! Ah, mas para provar a ligação de Lennon com Bowie, os dois compuseram, juntos com o guitarrista Carlos Alomar, a música Fame, em janeiro de 1975. A letra fala sobre a fama e foi incluída no disco Young Americans.

Bom, Rafael não gostou da comparação de Lennon com Bowie porque ele não gosta de Bowie. Como Rafael adora Marilyn Manson, eu disse para ele que Manson disse em uma entrevista que o seu artista preferido era Bowie. Rafael mesmo admitiu a influência de Manson, citando inclusive o uso da lente de contato de Manson para imitar o olho de Bowie, que tem heterocromia. Embora tenha os dois olhos azuis, aparenta ter um olho de cada cor.

Me arrumei rápido e fomos para o show. Rafael deixou suas camisetas do 30 Seconds To Mars em consignação com o Roberto, que está sempre nos shows vendendo camisetas. Já ameaçava chover. Rafael então deixou Suzane dentro do show como ela já tinha ingresso e nós resolvemos ir no hotel Golden Tulip para conhecer a banda. Ah, sim, pude ir para o show porque meu irmão Tiago pôde ir buscar minha mãe no aeroporto.

Para entrar no hotel Golden Tulip, nós temos uma técnica. Lá eles são rigorosos com segurança e eu já fui barrado, assim como outros fãs de bandas. Eu entro falando inglês. Fiz isso no Guns n’ Roses deste ano. “I’m staying at the hotel”, foram as palavras mágicas. “Golden ou Royal”, perguntou o funcionário. “Royal”, respondi. E abre sésamo! Entramos extasiados. Na entrada havia uma ambulância então dissemos: “Entramos no local certo”.

Advertisements

Ringo Starr toca em Brasília

Posted in Ao vivo, Bandas, Shows with tags , , , , , on July 21, 2011 by gabrielpalmaguitar

No dia 18 de novembro de 2011, 51 anos depois da formação dos Beatles e da fundação de Brasília, Ringo Starr será o primeiro Beatle a tocar nessa cidade no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. O que só poderia ser visto nas telas de cinema de Brasília, como o filme Help! de 1965, onde os jovens da época se comportavam como se estivessem em um show dos Fab Four, poderá agora ser uma experiência vivida, pelo menos em 1/4, ao vivo.

Ringo desembarca na cidade com sua All Starr Band, que, como o nome sugere, é All Starr mesmo. Nomes como Rick Derringer, autor de Rock and Roll, Hoochie Koo, Edgar Winter, autor de Frankenstein, o baterista Greg Bissonette (David Lee Roth/Steve Vai), Richard Page, Gary Wright e Wally Palmar, do The Romantics.

Serviço

Ringo Starr e sua All Starr Band em Brasília

Quando: 18 de novembro de 2011

Onde: Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Ingressos: www.ticketsforfun.com.br

Paul McCartney lançará álbum cover

Posted in Discos, Notícias with tags , , , , , on May 17, 2011 by gabrielpalmaguitar

Paul McCartney vai lançar um álbum de covers no início de 2012. O disco, ainda sem título, foi gravado em Los Angeles e tem músicas da era pré-rock. Paul explicou à Rolling Stone que ele tem essa ideia desde o tempo dos Beatles. “Só não gravei antes porque Rod Stewart fez primeiro e eu não queria que parecesse que eu o estava copiando”, disse Paul.

Diana Krall participou em várias faixas.

“São músicas que eu admiro. Tentei não fazer as óbvias. É música pra você ouvir quando chega do trabalho e vai beber um copo de vinho”.

Inspirado pelo Foo Fighters, Paul está planejando fazer um disco de heavy rock. “Parece louco, mas renova. Adoro isso, ter uma ideia e seguir em frente com ela. Eu talvez vá a uma garagem para este”.

Versões remasterizadas e expandidas de McCartney e McCartney II serão lançadas em junho.

O baixo de Paul McCartney

Posted in Baixos with tags , , , , , on April 16, 2011 by gabrielpalmaguitar

Höfner modelo de 1961 com os captadores próximos ao braço

Durante a minha aula de guitarra hoje, o meu aluno Pedro Augusto me perguntou qual era o baixo do Paul McCartney. Eu resolvi pesquisar e fazer um post sobre isso.

O baixo que o Paul McCartney usava era o Höfner 500/1 semi-acústico, que começou a ser fabricado em 1956. Ele usou 2 baixos para canhoto durante a sua carreira com os Beatles, um modelo de 1961 com os captadores próximos ao braço até a gravação de With The Beatles, e outro à partir de 1963 com um captador próximo à ponte.

Paul tocou no baixo de 1963 quase que exclusivamente durante a sua carreira com os Beatles, tendo o de 1961, que foi restaurado em 1964, como substituto.

Höfner modelo 1963 com o captador próximo à ponte

Embora, à partir de 1966, Paul começara a usar o baixo Rickenbacker no estúdio, ele fez o filme promo de Revolution (1968) e o documentário de Let It Be (1969) com o modelo de 1961, que infelizmente foi roubado durante as filmagens.

Paul terminou o filme com o Höfner de 1963, que pode ser visto na cena famosa em cima do telhado (rooftop performance), e ele têm usado esse baixo na sua carreira solo até hoje. Veja abaixo um vídeo desse show.