Archive for line 6

Entrevista com Rodrigo Vegetal do Horta Project

Posted in Ao vivo, Entrevistas, Equipamento, Eventos, Guitarras, Guitarristas, Noites em Brasília with tags , , , , , , , , , , on September 15, 2011 by gabrielpalmaguitar


O guitarrista Rodrigo Vegetal organizou o Instrumental Shock Night, evento voltado totalmente para a música instrumental, em que tocou com o Horta Project e convidou dois guitarristas: Bruno Albuquerque e Pablo Vilela. Em plena terça-feira (9 de agosto), o público lotou o Sesc Garagem com sede de boa música produzida na cidade. O Gabriel Palma Guitar teve a oportunidade de entrevistar Rodrigo Vegetal, que falou sobre o processo de realização dessa noite musical.

 

GABRIEL PALMA GUITAR: Quais as dificuldades de se fazer um evento de música instrumental em Brasília?

RODRIGO VEGETAL: Primeiramente, quanto ao espaço, já houveram ocasiões em que casas de show preferiram nem arriscar fazer o evento por ser rock instrumental. Felizmente, em uma junção de hora e oportunidade, o Sesc DF me disponibilizou uma data sem custos e assim aproveitei para arriscar essa ideia.

GPG: Como foi feita a escolha dos guitarristas que participaram?

VEGETAL: Os outros dois guitarristas, Bruno Albuquerque e Pablo Vilela, são amigos desse meio guitarristico rock ‘n’ roll de Brasília. Já conhecia seus trabalhos e sei que produzem música de qualidade. São poucos guitarristas que possuem algo gravado autoral e consolidado e visando seu instrumento ou a uma produção instrumental. Felizmente, temos alguns exemplos de qualidade na cidade.

GPG: Como foi a resposta do público?

VEGETAL: Sinceramente, muito além do que esperávamos. Praticamente lotamos o Sesc Garagem com um evento instrumental no início da semana. Isso só cria motivação para futuros projetos!

GPG: Está em seus planos fazer outras edições do evento?

VEGETAL: Provavelmente. As ideias atuais em relação ao Horta Project ainda estão flutuando muito. Mas, mesmo assim, seria interessante fazer um projeto que juntasse projetos instrumentais de Brasília. E não apenas rock ‘n’ roll. Poderíamos incluir outras vertentes também!

GPG: Houve algum tipo de patrocínio?

VEGETAL: Na verdade, apoios. Primeiramente, o Sesc DF, que cede o espaço nas terças-feiras para projetos previamente escritos e agendados. Os demais apoiadores — GTR, Coletivo Esquina e Cult 22 — auxiliaram na realização e no sucesso do evento.

GPG: Houve influência do G3 no formato (show organizado pelo guitarrista Joe Satriani, sempre com mais dois guitarristas convidados)?

VEGETAL: Honestamente, não (risos). A quantidade de guitarristas e o tempo de show foi mais relacionado a um show rápido e dinâmico.

GPG: Quais são alguns guitarristas que podem ser chamados para as próximas edições?

VEGETAL: Penso em quem está ativamente compondo e produzindo nessa área. Lucas Fagundes, Marcelo Nolasco e Marcelo Barbosa aqui em Brasília. Mas também guitarristas de fora como Edu Ardanuy ou Kiko Loureiro, dentre outros.

GPG: Qual foi o set list do Horta Project?

VEGETAL: Augmented Hearts, Besouro Verde, Dream Tripper (versão de Day Tripper), Distored Vision, Soya Bean Kafta e El Hoyo Negro.


GPG: Como foi feita a escolha do repertório?

VEGETAL: Geralmente baseado em momentos do show — um início rápido e explosivo, no meio, algo mais tranquilo, e fechando com uma música bem porrada.

GPG: Qual equipamento você usou no show (guitarra, amplificador, efeitos)?

VEGETAL: Um amplificador Orange Rockerverb 50 e uma guitarra Ibanez ARX 320. Estou aguardando um modelo próprio de guitarra feito pela Ledur. Usei poucos efeitos, a maioria Boss e um Line 6 FM4 Filter/Synth Modeler Pedal, que uso principalmente em Distorted Vision.

GPG: Qual cordas você usa? Qual o gauge delas?

VEGETAL: Orgulhosamente Groove Strings 0.10. Cordas que endorso e uso por preferência.

GPG: Qual palheta você usa? Por que?

VEGETAL: Jazz III, da Jim Dunlop. Gosto de pequenas palhetas, e essa é um modelo básico que uso desde que comecei a tocar.

Site oficial do Horta Project

http://www.hortaproject.com/

Advertisements

Quem é o guitarrista do Motörhead?

Posted in Guitarristas, Shows with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on February 21, 2011 by gabrielpalmaguitar

O guitarrista do Motörhead, desde 1984, é Phil Campbell. Aos treze anos de idade, ele já estava tocando na banda de cabaré Contrast. Depois ele tocou com uma banda de pub-rock chamada Roktopus no sul do País de Gales. Em 1979, ele formou a banda de heavy metal Persian Risk.

A banda Persian Risk lançou o single Calling For You em 1981.

Em 1983, Persian Risk lançou o single Ridin’ High.

Em 1984, Phil Campbell substituiu o guitarrista Brian Robertson no Motörhead junto com o guitarrista Michael “Würsel” Burston. Os dois impressionaram Lemmy, vocalista, baixista e líder do Motörhead, nas audições. Nesse ano, o Motörhead tocou a música Ace Of Spades no episódio Bambi do sitcom britânico The Young Ones.

Equipamento

Phil usa a guitarra LAG Explorer Signature model com dois captadores humbuckers da Seymour Duncan. Ao vivo, ele também usa a guitarra Minarik Inferno Guitar. Phil também usa as guitarras Parker Nitefly, Claymore custom, Kramer, ESP e PRS.

Phil usa amplificadores da Marshall ao vivo. No estúdio, ele usa amplificadores Line 6, Engl e Laboga. No começo da carreira, ele usava amplificadores Gallien-Kruger.

Phil Campbell vai tocar com o Motörhead em Brasília.

Serviço

Motörhead em Brasília

Sexta-feira, 22 de abril de 2011

Horário: 22h00
Local: Setor SRPN – Ginásio de Esportes Nilson Nelson – Asa Norte

Bilheteria no Brasília Shopping
PREÇOS DOS INGRESSOS
Pista/Cadeira – (1º lote) R$ 80,00 (meia) R$ 160,00( inteira)
Pista Premium – (1º lote) – R$ 130,00 (meia) R$ 260,00 (inteira).