Archive for pablo vilela

Entrevista com Rodrigo Vegetal do Horta Project

Posted in Ao vivo, Entrevistas, Equipamento, Eventos, Guitarras, Guitarristas, Noites em Brasília with tags , , , , , , , , , , on September 15, 2011 by gabrielpalmaguitar


O guitarrista Rodrigo Vegetal organizou o Instrumental Shock Night, evento voltado totalmente para a música instrumental, em que tocou com o Horta Project e convidou dois guitarristas: Bruno Albuquerque e Pablo Vilela. Em plena terça-feira (9 de agosto), o público lotou o Sesc Garagem com sede de boa música produzida na cidade. O Gabriel Palma Guitar teve a oportunidade de entrevistar Rodrigo Vegetal, que falou sobre o processo de realização dessa noite musical.

 

GABRIEL PALMA GUITAR: Quais as dificuldades de se fazer um evento de música instrumental em Brasília?

RODRIGO VEGETAL: Primeiramente, quanto ao espaço, já houveram ocasiões em que casas de show preferiram nem arriscar fazer o evento por ser rock instrumental. Felizmente, em uma junção de hora e oportunidade, o Sesc DF me disponibilizou uma data sem custos e assim aproveitei para arriscar essa ideia.

GPG: Como foi feita a escolha dos guitarristas que participaram?

VEGETAL: Os outros dois guitarristas, Bruno Albuquerque e Pablo Vilela, são amigos desse meio guitarristico rock ‘n’ roll de Brasília. Já conhecia seus trabalhos e sei que produzem música de qualidade. São poucos guitarristas que possuem algo gravado autoral e consolidado e visando seu instrumento ou a uma produção instrumental. Felizmente, temos alguns exemplos de qualidade na cidade.

GPG: Como foi a resposta do público?

VEGETAL: Sinceramente, muito além do que esperávamos. Praticamente lotamos o Sesc Garagem com um evento instrumental no início da semana. Isso só cria motivação para futuros projetos!

GPG: Está em seus planos fazer outras edições do evento?

VEGETAL: Provavelmente. As ideias atuais em relação ao Horta Project ainda estão flutuando muito. Mas, mesmo assim, seria interessante fazer um projeto que juntasse projetos instrumentais de Brasília. E não apenas rock ‘n’ roll. Poderíamos incluir outras vertentes também!

GPG: Houve algum tipo de patrocínio?

VEGETAL: Na verdade, apoios. Primeiramente, o Sesc DF, que cede o espaço nas terças-feiras para projetos previamente escritos e agendados. Os demais apoiadores — GTR, Coletivo Esquina e Cult 22 — auxiliaram na realização e no sucesso do evento.

GPG: Houve influência do G3 no formato (show organizado pelo guitarrista Joe Satriani, sempre com mais dois guitarristas convidados)?

VEGETAL: Honestamente, não (risos). A quantidade de guitarristas e o tempo de show foi mais relacionado a um show rápido e dinâmico.

GPG: Quais são alguns guitarristas que podem ser chamados para as próximas edições?

VEGETAL: Penso em quem está ativamente compondo e produzindo nessa área. Lucas Fagundes, Marcelo Nolasco e Marcelo Barbosa aqui em Brasília. Mas também guitarristas de fora como Edu Ardanuy ou Kiko Loureiro, dentre outros.

GPG: Qual foi o set list do Horta Project?

VEGETAL: Augmented Hearts, Besouro Verde, Dream Tripper (versão de Day Tripper), Distored Vision, Soya Bean Kafta e El Hoyo Negro.


GPG: Como foi feita a escolha do repertório?

VEGETAL: Geralmente baseado em momentos do show — um início rápido e explosivo, no meio, algo mais tranquilo, e fechando com uma música bem porrada.

GPG: Qual equipamento você usou no show (guitarra, amplificador, efeitos)?

VEGETAL: Um amplificador Orange Rockerverb 50 e uma guitarra Ibanez ARX 320. Estou aguardando um modelo próprio de guitarra feito pela Ledur. Usei poucos efeitos, a maioria Boss e um Line 6 FM4 Filter/Synth Modeler Pedal, que uso principalmente em Distorted Vision.

GPG: Qual cordas você usa? Qual o gauge delas?

VEGETAL: Orgulhosamente Groove Strings 0.10. Cordas que endorso e uso por preferência.

GPG: Qual palheta você usa? Por que?

VEGETAL: Jazz III, da Jim Dunlop. Gosto de pequenas palhetas, e essa é um modelo básico que uso desde que comecei a tocar.

Site oficial do Horta Project

http://www.hortaproject.com/

Advertisements

Instrumental Shock Night: Entrevista com Bruno Albuquerque

Posted in Cordas, Entrevistas, Equipamento, Eventos, Guitarristas with tags , , , , , , , , , , , , , , on August 16, 2011 by gabrielpalmaguitar

O Instrumental Shock Night, organizado por Rodrigo Vegetal, aconteceu na terça-feira da semana passada no SESC Teatro Garagem da 913 Sul.

O Gabriel Palma Guitar passou por lá para fazer a cobertura do evento que chocou pessoas com notas, acordes e arpejos. Três guitarristas da cidade – Bruno Albuquerque, Rodrigo Vegetal e Pablo Vilela – mostraram que Brasília têm bons mestres da guitarra.

O guitarrista Bruno Albuquerque deu uma entrevista ao Gabriel Palma Guitar. Em uma entrevista exclusiva, Albuquerque fala sobre música instrumental, repertório e equipamento. Tudo com muita simpatia e talento.

GABRIEL PALMA GUITAR: O que acha da importância desse tipo de evento para o cenário de música instrumental de Brasília?

BRUNO ALBUQUERQUE: Acho que esse evento pode puxar outros e estimular a apreciação da música instrumental na cidade. Existe um público para esse tipo de evento que pode não ser tão numeroso mas é fiel. Gostaria que se criasse um cenário (mesmo que underground) de rock instrumental na cidade. Isso pode até virar um evento tradicional em Brasília e quem sabe crescer ao ponto de trazer músicos de fora.

GPG: Qual foi o seu set list?

ALBUQUERQUE: Meu set foi todo de minha autoria, quatro temas do meu CD e mais quatro inéditas que estou compondo para o segundo disco. As músicas foram PQP, Holiday, Cowboy Arretado, Melancolia, A La Morse, Agora Vai, Só o Quimba e Albluesquerque.

GPG: Como o escolheu?

ALBUQUERQUE: Escolhi as músicas que mais gosto de tocar atualmente. Temas que me dão uma certa liberdade para improvisar e nos quais consigo colocar mais sentimento.

GPG: Qual equipamento usou para o show (guitarra, amplificador, efeitos)?

ALBUQUERQUE: Usei uma guitarra Tagima T7350 Premium, que virou meu xodó, ligada em um cabeçote Orange Rockerverb 50 microfonado com um SM57 da Shure. Além disso usei um pedal BB preamp da Xotic no input e um delay Carbon Copy da MXR ligado no loop.

GPG: Quais cordas você usa e qual o gauge?

ALBUQUERQUE: Uso cordas NIG .010 desde 2006 e estou extremamente satisfeito. Não sinto necessidade de usar cordas importadas. A NIG está no mesmo patamar de marcas consagradas. Os pedais então, tenho um Shred Pro e um Analog Stereo Dual Chorus que não abro mão nunca.

GPG: Quais palhetas você usa?

ALBUQUERQUE: Uso palhetas Dunlop Jazz III.

http://www.jimdunlop.com/